APODI

SOU MOSSOROENSE DE NASCIMENTO E APODIENSE DE CORAÇÃO – STPM JOTA MARIA, JOTAEMESHON WHAKYSHON, JULLYETTH BEZERRA, JOTA JÚNIOR E JÚLIA MELISSA – MOSSORÓ-RN

HORA CERTA

BODEGA DO WHAKYSHON

BODEGA DO WHAKYSHON
#BOM PREÇO E ÓTIMO ATENDIMENTO # RUA LUIZ SULPINO. 48, PRÓXIMO A CAIXA D"ÁGUA - APODI-RN @ CEL.: 99614 - 3099 @ ORG.: WHAKYSHON E CLEIDINHA

MEU PRIMEIRO LIVRO

MEU PRIMEIRO LIVRO
VOCÊ APODIENSE TEM MOTIVOS, RAZÕES E CIRCUNSTÂNCIAS PARA ACESSAR O LINK “APODI”, PRINCIPALMENTE, SE ÉS INTELIGENTE E QUE REALMENTE, AMA DE VERDADE SUA TERRA NATAL. VOCÊ VAI ENCONTRAR A MAIOR FONTE DE PESQUISA REFERENTE AO MUNICÍPIO DE APODI

EQUIPE

http://img440.imageshack.us/img440/5965/anigif2ui.gif

SEGUIDORES DO LINK APODI

BLOGS DO PORTAL TERRAS POTIGUARES

quarta-feira, 29 de abril de 2009

GORETE PINTO 1ª APODIENSE A REPRESENTAR O SEU POVO COM UM MANDATO LEGISLATIVO E EXECUTIVO





MARIA GORETE DA SILVEIRA PINTO natural de Apodi, nascida a14 de abril de 1956, filha do ex-vereador Francisco Silveira, conhecido popularmente pela alcunha de “MANU” DE “CABOCLO” (8/5/1926) e de Alice da Silveira. Casada com o Dr. Klinger Péricles Pinto Diniz, é a nova responsável pelos destinos do município. A programação de posse da nova prefeita teve início às oito horas da manhã do dia primeiro de dezembro de 2009.com celebração de uma missão na Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição. Às nove horas, os vereadores se reuniram no plenário da Câmara Municipal para empossar o poder executivo.
Após cumprir o protocolo, o poder legislativo apodiense empossou a primeira mulher da história que irá governar o município. Em seguida, Gorete se dirigiu à prefeitura para, ao lado do seu vice, Evandro Marinho de Paiva (PRB), o Vandinho, receber as chaves da cidade. Às 10h30, ela fez o seu primeiro pronunciamento oficial.
Gorete Pinto ingressou na política em 2000 quando foi eleita a primeira apodiense a representar o seu povo com um mandato eletivo, já que as duas últimas mulheres que exerceram o mandato de vereadora, a primeira foi Raimunda Alves da Costa assume que assumiu em abril de 1972, na condição de suplente, na vaga deixada pelo seu irmão Valdemiro Viana, eleito em 15 de novembro de 1968, que renunciou o cargo para se candidatar a prefeito; a segunda foi Maria de Fátima Gomes Nobre e Silva, porém, ela não nasceu em Apodi, e sim, em Tabuleiro Grande, daí, Gorete de fato e de direito é a primeira vereadora e prefeita apodiense.Em 01 de outubro de 2000 ela foi eleita com 1759 votos. Em 3 de outubro de 2004 elegeu-se vice-prefeita na chapa encabeçada pelo Dr. José Pinheiro Bezerra e em 5 de outubro de 2008 foi eleita prefeita


QUAIS SÃO AS PRIORIDADES DA PREFEITA GORETE PINTO

EM MINHA SINGELA OPINIÃO A ATUAL ADMINISTRAÇÃO APODIENSE DEVE LUTAR EM PROL DE URGENTEMENTE CONSEGUIR UM MONTÃO DE COISAS PARA QUE REALENTE O APODI VENHA CRESCER, PORÉM, NA ENQUETE NESTE BLOG O INTERNAUTA TEM DEZ OPÇÕES, MAS AQUI VOU COMENTAR REFERENTE A TRÊS, QUE SÃO:IRRIGAÇÃO EDUCAÇÃO E CULTURACRIAÇÃO DE UM BATALHÃO DE POLÍCIA
A atual administração municipal de Apodi, iniciada em 1º de janeiro de 2009. Através da prefeita Gorete Pinto, do vice-prefeito Vandinho, precisa trabalhar em prol de conquistar três importantíssimos e imprescindíveis benefícios para o crescimento e desenvolvimento apodiense, que são eles:

PRIMEIRO é a o irrigar o Vale e da Chapada do Apodi,cujo projeto já tem 90 milhões garantido, equivalente a33 por cento, através do PAC, cuja obra vai gerar cerca de 10 empregos, cuja obra já deveria ter sido inaugurada, tendo em vista que a Barragem de Santa Cruz foi inaugurada em 11 de março de 2002. Falando niso... O município de Apodi foi contemplado com a inclusão do projeto de irrigação das terras do Vale e da Chapada através do Pac-Plano de Acelaração do Crescimento, edição 2009, uma luta do nosso Senador Garibaldi Alves, segundo potiguar a presidir o Senado Federal, o primeiro havia sido JOÃO CAFÉ FILHO, em 1954, não como Senador, e sim, na condição de vice-presidente da República. O projeto será realizado em sua primeira etapa contará com noventa milhões para investimentos destinados a sua estruturação, que garantirá a irrigação com o uso das águas da Barragem de Santa Cruz. Se esse projeto sair do papel e se tornar realidade, será a salvação do povo apodiense. Se realmente acontecer como está no projeto e o crescimento e o desenvolvimento apodiense não aparecer, aí, passamos acreditar que a praga daquele padre que o Apodi iria crescer em passos de tartaruga realmente pegou. A obra está orçada em 250 milhões e vai gerar cerca de dez mil empregos

SEGUNDO é o incentivo a cultura local , com incentivo para que aquelas pessoas que tem qualquer trabalho, seja em livro, revista, jornal, cd ou DVD seja patrocinado pela prefeitura, seja o autor do esquema político ou não. Aqui em Apodi temos muitos talentos, em todos os aspectos, porém, essas pessoas nunca tiveram um pinguinho de incentivo pelas administrações passadas. Fui vítima desse atraso apodiense, tendo em visa que cansei de procurar o ex-prefeito para publicar um trabalho referente a cultura Apodi, e de acordo com ele, a Prefeitura não podia gastar um centavo com meu trabalho, enquanto, todo qualquer leigo sabe que existe verba até mesmo para se gravar um filme através de filmagem de um celular. Parece-me que Apodi não é Brasil, já que para se fazer sacanagem com o dinheiro público, tudo pode, mas, para fazer o bem, o administrador logo fala – PRECISA DE UMA LICITAÇÃO.Pelo que eu sei, licitação somente superior a 9 mil reais, e para publicar um livro, uma revista ou um DVD não recisa de se gastar mais dessa quantidade. “Cultura é a sabedoria do povo, é a ciência, é tudo que o homem aprende dentro ou fora da escola, é a sua prática, a sua vida na sociedade, é seu trabalho, sua produção manual ou intelectual. Uma sociedade sem cultura é um povo sem identidade e sem nunhuma perspectiva de crescimento e progresso” .NÃO precisa ser inteligente para se confirmar a ausência de perspectivas de um futuro melhor para nossos jovens, e, por isso, esperamos dos novos sete vereadores uma nova postura de como fazer política em Apodi,deixando de ser o legítimo represente do povão, para tão somente obedecer o chefe do PODER EXECUTIVO, ninguém sabe se pura burrice ou por receber gorda propina. Hoje Apodi não tem uma digna Biblioteca, não possui um Museu e o pior não dispõe de uma universidade, apenas um dos piores Núcleos de Educação, cujo estabelecimento de ensino superior perde para os de Caraúbas e Umarizal. Imagine por ocasião do Vestibular da UERN a maioria de nossos jovens têm que deslocar-se de Apodi para irem prestar vestibulares nessas duas urbes, não por discriminação, porém, pelas riquezas e idade, jamais essas comunidades poderia nem em sonho querer ultrapassar Apodi, porém, por faltam de boas ações políticas, estamos diante desta triste realidade. Apodi já perdeu para Mossoró e Pau dos Ferros, sem nenhuma chance de alcançá-los. Tudo bem ate aceitamos a derrota para essas duas cidades, mas é difícil aceitar a derrota para Caraúbas, Alexandria, Patu e Umarizal. Se nossos atuais políticos não mudarem de comportamento, logo, logo Apodi perderá para Felipe Guerra e Itaú, aí sim, será o fim da picada. Apodi nasceu pra ser grande, sendo gigante pela própria natureza, porém, pequeno por falta de competência política, empresarial e comercial, em especial, a competência política. Já ouvi muito gente dizer que nossos políticos somente têm poder até o CANTO DE VARAS. Temos tudo para mudar, pela primeira vez na histórica política temos uma mulher no topo da política apodiense e 80 por cento da Câmara Municipal fora, eleitos pela primeira vez. Se desta vez não ocorrer uma mudança na política local, não haverá dúvida: “ VAMOS SUMIR DO MAPA”. Não estou bajulando ninguém, quem me acompanha meus escritos desde do saudoso José de Valter tem conhecimento minha admiração por administradora. Se dependesse de mim, a “MULHER ESTARIA A FRENTE EM TODAS AS ADMINISTRAÇÕES, A COMEÇAR PELO VATICANDO, PASSANDO PELA PRESIDÊNCA DA REPÚBLICA, SENADO, CÂMARA DOS DEUTADOS, ASSEMBLÉIAS LEGISLATIVAS E CÂMARAS MUNICIPAIS”. Infelizmente em Apodi , no último pleito eleitoral, não foi eleita nenhuma mulher vereadora, caso afirmativo, estaria torcendo que ela fosse a presidente da CÂMARA MUNICIPAL DE APODI, daí as esperanças de mudanças aumentarias com os dois poderes constitucionais comandados por mulheres. Apodi precisa de políticos de visão, ao se eleger vereador pense em ser prefeito e ao ser prefeito imagine de ser no mínimo deputado estadual, com uma única condição, trabalhando em prol do povo, e não de si próprio, para a família e amigo.

TERCEIRO é de junto ao governo estadual tentar a instalação de um Batalhão de Polícia Militar. Pau dos Ferros, com apenas 20 mil habitantes e Apodi com quase de 40 mil habitantes, porém, parece-me covardia, mas tudo que vem para nosso querido e amado Apodi, passa por cima da cidade, a começar pela Companhia Regional de Polícia, em 1938, o Campus Universitário, em 1976, uma emissora de rádio, em 1982, uma Delegacia Regional de Polícia, em 1983, uma Companhia Independente de Polícia, em 1994 e de um Batalhão de Polícia Militar, em 2001, Além de outros órgãos, como uma agência da Caixa Econômica Federal, Receita Federal, INSS e Campo de Pouso. Como também de ter tirado daqui e levado para lá as agências da Coletoria Estadual e do IBGE. Tudo bem, Pau dos Ferros merece tudo isso, porém, nosso querido e amado Apodi também merece. Será que o Apodi vai ser realmente tachado de desafortunado. Talvez o motivo dessa triste situação venha ser por causa da inexistência de um representante da terra no plenário da Assembléia Legislativa, digo que sim. Porém, os apodienses não querem um filho da terra como parlamentar estadual, a prova disso aconteceu no último pleito eleitoral, realizado a 1º de outubro de 2006, onde o Apodi tinha dois candidatos: Gilberto Veríssimo e Fábio Soares, porém, os eleitores preferiram votar em candidatos de outras regiões. Se eles dois não são dignos de representar com respeito a sociedade apodiense. Tudo bem. Acho que eles seriam melhores que qualquer outro que só vem ao Apodi em época de campanha eleitoral. Desses órgãos aqui citados, que ainda não chegou aqui, o que nosso Apodi mais necessita é de ganhar um Batalhão de Polícia Militar ou no mínimo de uma Companhia Independente de Polícia Militar. Já temos uma Companhia de Polícia, uma emissora de rádio e de uma Delegacia Regional de Polícia.A estrutura do prédio da 3ª Companhia de Polícia Militar do Apodi já suporta sediar uma Companhia Independente e com uma pequena ampliação suportará um Batalhão. Aqui vai minha singela sugestão da denominação dessa futura Unidade Policial Militar – “BATALHÃO CORONEL JOSÉ GURGEL FERREIRA PINTO.

Veja quais foram as opiniões dos internautas verificadas no blog WEST NEWS:


Lutar em prol da criação do Campus da UFERSA
19 (27%)

Lutar em prol da criação de um Campus da UERN
8 (11%)

Lutar em prol da irrigação do Vale e Chapada do Apod
4 (5%)

Lutar em prol de criação de um BATALHÃO DE POLÍCIA MILITAR
8 (11%)

INSTALAÇÃO DE UMA UPA
5 (7%)

Lutar em prol da emancipação política da vila de Soledade
9 (13%)

Municipalização do trânsito
7 (10%)

Criação de uma GUARDA MUNICIPAL
10 (14%)

Lutar em prol da construção da rodovia transchapadão
6 (8%)

Criação do Diário Oficial do Município de Apodi
14 (20%)


JAILSON MORAIS - "NENEN DE DETINHO"




JAILSON MORAIS
, conhecido popularmente por NENEN DE DETINHO, natural de Apodi-RN, nascido a 22 de julho de 1967. Filho de José Felix de Morais e de Maria José de Morais. Professor de educação física da Prefeitura Municipal de Apodi, desde 1995, ensinando na Escola Municipal “Professora Maria de Lourdes. Trabalha na Escolhinha de Futsal com 150 alunos, no Ginásio “Vilson Diógenes” e na ACDA. Ele tem o maior prazer de ensinar diariamente as criança, começando logo pela manhã e terminando as 21 horas. Muitos dessas crianças subiram para a categoria adulta, participando dos campeonatos locais, com destaque para a Copa Municipal. A maior revelação trata-se do meio campista VICTOR WALLAS PAIVA TORRES, natural de Apodi, nascido em 15 de janeiro de 1994, filho de FRANCISCO EDSON TORRES, nascido em 8 de junho de 1975, filho de Antonio Jardim Torres e de Francisca Gomes Torres; e de MARIA VANUSIA OLIVEIRA PAIVA, natural de Apodi, nascida em 16 de janeiro de 1983, filha de Levi Fernandes de Paiva e de Maria do Socorro de Oliveira, começou no UNIVAP, com 13 anos de idade, posteriormente, foi para o ABC de Natal, América e Moura Esporte de Natal. Da capital espacial do Brasil foi para o interior de São Paulo, mas precisamente para o Esportivo Brasil de Barueri e joga de atacante.
Jailson Morais Ingressou na política em 1992, quando em 3 de novembro tentou, pela primeira vez tentou chegar na Câmara Municipal, conquistando 77 votos, pela legenda do PDS. Em 3 de outubro de 1996, tentou novamente a se eleger vereador, dessa vez obteve 318 votos, pela mesma legenda. Quase chega lá, porém, se essa grande quantidade de voto foi bom para Neném, porém, pelo outro lado foi ruim, os donos da política apodiense, com medo dele chegar no Poder Legislativo, no pleito eleitoral realizado em 1º de outubro de 2004, compararam seus votos, registrando uma baixa em seu eleitorado, diminuindo para 252 votos. Em 3 de outubro de 2004, Nenen pela quarta vez, tenta ser parlamentar municipal, porém, sem êxito Naquele pleito, Jailson deixou de apoiar os candidatos dos bicudos, passando a apoiar os bacuraus, através do candidato vitorioso, Dr. José Pinheiro – Coligação “UNIDOS PARA VENCER”, e obteve apenas 94 votos. No último pleito eleitoral municipal realizado em 5 de outubro de 2008, Nenen obteve apenas 52 votos, a pior derrota de todas já sofridas. Ele apoiou a coligação “EU ACREDITO”, com os candidatos Flaviano Monteiro e Zé Maria, derrotados por Gorete Pinto e Evandro Marinho. Se o povo apodiense soubesse, no mínimo escolher bem seus representantes na Câmara Municipal, com certeza já teria elegido esse grande batalhador pelo esporte apodiense. Ele é recordista de derrotas políticas em Apodi, talvez do Brasil, como a pessoa que nunca conheceu o sabor de uma vitória política. Já disputou cinco eleições e jamais obteve uma vitória. Confira suas derrotas: 1ª - 03/10/1992, com 77 votos; 2ª - 03/10/1996, com 318 votos; 3ª – 01/10/2000, com 252 votos; 4º - 03/10/2004, com 94 votos; e 5ª – 05/10/2008, conquistou apenas 52 votos. O eleitor apodiense precisa aprender a votar, votando em candidatos que tenha uma cultura legal e com certeza Jailson, não desprezando os demais é um homem culturalmente. APODI SE LIGUE!!! “UM POVO SEM CULTURA É UM POVO SEM IDENTIDADE”. Elegem-se pessoas analfabetas e individualistas porque não eleger pessoas voltadas para a educação e cultura. No último pleito eleitoral vários professores estavam na disputa eleitoral e nenhum deles foi vitorioso. Uma pena! Ainda acredito na educação e cultura apodiense.

VILAS,POVOADOS,SÍTIOS,ASSENTAMENTOS E FAZENDAS

VILAS

1 - SOLEDADE

2 - GÓIS

3 - MELANCIAS

HISTÓRICO – O Padre Noberto Madeira Barros era dono das terras onde hoje está encravada a Vila de Melancias, nas margens da estrada Apodi a comunidade de Itaú, hoje a BR 405, Mossoró a Sousa-PB. Padre Barros vendeu parte de suas terra a SEBASTIÃO GOMES DE OLIVEIRA, que considerado o fundador da comunidade de Melancias, o qual foi responsável pela educação do povoado, tendo em vista que ele mantinha em sua residência uma escola particular, do qual a primeira professora foi dona ANTONIA FILGUEIRA, isso no ano de 1910. Além de dona Antonia Filgueira, Tatão de Paulino trouxe um professor de natal de nome JOÃO BATISTA NORONHA, por isso mesmo que a escola estadual da Villa tem seu nome como patrono.
ORIGEM – Padre Barros certo ano plantou uma grande quantidade de melancias. Daí as pessoas começaram a chamar o povoado de Melancias, e assim surgiu a denominação.
AS PRIMEIRAS CASAS
1º - PAULINO casado com JOSEFINA
2ª – CHICO CARRASCO
3ª - PADRE NOBERTO MADEIRA BARROS
Padre Noberto Madeira Barros, nascido a 19 de maio de 1851. Foi pároco da Paróquia de Apodi. Era grande proprietário no município de Apodi, mas precisamente na região onde hoje está situada a comunidade de MELANCIAS. Conviveu, inicialmente maritalmente e posteriormente casou-se com sua escrava chamada INÁCIA, e tiveram os seguintes filhos: MARIA URSULA, THEODORICO, EVARISTO e ISABEL. Padre Barros recebeu conselhos de da à alforria a escrava Inácia para que os filhos não fossem nativos. Ele chegou a comprar outra escrava, sendo que essa era branca e vendeu logo por nativo. A venda foi motivada devido a ciúmes da primeira escrava negra. Padre Barros deu liberdade a sua família depois da sancionamento da Lei Áurea. Inácia depois que ficou viúva ainda teve duas filhas: JOANA que ficou solteira e FRANCISCA que se casou com João Simão
Em 1919 surgiu o primeiro comerciante na comunidade de Melancias. Chico Flor veio do Amazonas, trazendo muito dinheiro que ganhou na extração da borracha. Entregou boa parte desse dinheiro a pessoa de JOÃO PAULINHO. Este estava amolando um facão para cortar macambira, daí Chico Flor disse: “JOÃO PAULINHO A partir daquele instante não era mais cortador de macambira e sim, ia ser comerciante.
Em 1939 teve início as aulas na então Escola Rural de Melancias, criada pelo Decreto nº 269 de 24 de junho de 1937, posteriormente, em 1º de outubro de 1959 passou a ser Escola ISOLADA. E Pelo decreto nº atual escola Estadual SEBASTIÃO GOMES DE OLIVEIRA, que teve como primeira professora a senhora JUSTINA FLORÊNCIO

4 - CÓRREGO - A comunidade do Córrego surgiu em 1856, fundado pelo senhor Neo Herculano, o qual nesse ano ergueu um pequeno barraco de taipa e coberto com palhas de carnaúba, situado às margens do Córrego Missão. Anos depois, a esposa de Seu Herculano faleceu, ficando o mesmo sozinho e posteriormente foi embora, ficando o Córrego novamente desabitado.
Logo depois chegaram outras pessoas na região. Sabe-se que na seca de 1877 veio de Upanema para escapar da maior seca nordestina a família dos Elisiários. Escolheu essa região pelo fato da mesma ter água em abundâncias. Esse grupo familiar chegando no Córrego já encontraram outras pessoas que moravam na comunidade, ficando assim sem sabermos exatamente quem foram essas pessoas
ORIGEM DO NOME DE CÓRREGO
De acordo com ANTONIO CAUBI MARCOLINO TORRES, em seu livro “HISTÓRIA DA COMUNIDADE DO CÓRREGO – PASSADO E PRESENTE’ A origem desse nome deu-se porque essa localidade passa um córrego que desemboca na Lagoa do Apodi, dividindo o povoado no meio. Daí as pessoas começaram a morar ou trabalhar às margens desse córrego e assim surgiu a denominação.
Em 28 de junho de 1982 foi realizada a primeira festa de São Paulo Pedro no sítio Córrego. Este pesquisador na condição de Soldado PM trabalhou nesse evento. LEMBRO-ME COMO SE FOSSE HOJE

POVOADOS


REGIÃO NORTE:
1 -Alto da Boa Vista
2 - Algodão
3 -Abreu
4 - Aurora da Serra
5 ldeões
6 - Aurora
7 - Boca da Mata
8 - Baixa Verde
9 - Cubiçado
10 - Coaçu
11 - Canpinas
Chaves
12 - Carrasco
13 - Chiqueiro dos Bodes
14 - Cruzeiro
15 - Canto de Varas
16 - Forquilha
18 - Guiné
19 -João Pedro
20 - João Leite
21 - Lage do Meio
22 -Lage da Oiticica
23 -Lages
24 -Lagoa do Clementino
25- Malhada do Juazeiro
27 - Monópolis
28 - Mulungu
29 - Miraselva
30 - Nova Esperança
31 - Nordestino
32 - Ostra
33 - Pereiro da Raiz
34 - Pequé
35 - Primazia
36 - Pau dos Ferros
37 - Quixabeirinha
38 -Refúgio
39 - Riacho da Forquilha
40 - S. Bento da Serra
41 -São José
42 - São Manoel
43 - São Sabino
44 - São Francisco
45 - São Luis
46 - Tabuleiro Grande
47 - Tapuio

REGIÃO SUL:
48 - AMENO
49 - ALDEIA
50 - ARÇÃO
51 - ACAUÃ
52 - BAIXA GRANDE
53 - BRAVOS
54 - BARRO VERMELHO
55 - BOM JARDIN
56 - BEZERRO
57 - BONITO
58 - CABLOCO
59 - CARPINA
60 - CIPÓ - - A origem vem devido a grande quantidade da planta cipó. Existente antigamente naquela comunidade. Possui uma escola municipal denominada de MIGUEL ARCANJO DE MORAIS
61 - CAMPO GRANDE
62 - CRISPIM
63 - CACHOEIRA
64 - CANOA
65 -CÁPUA
66 - CARRILHO
66 - CONSULTA
67 - DIAMANTE
68 - DIVISA
69 - GROSSOS
70 - GANGORRA
71 -HORIZONTE
72 -INVEJA
73 -JOÃO DIAS
74 -LAGOA RASA
75 -LAGES
76 - LAGES DO MOCAMBO
77 - LAGES DO MATO
78 - MELANCIAS DE CIMA
79 - MANSIDÃO
80 - MACAÉ
81 -MINEIRO
82 -MARRECOS
83 -MILONA
84 - MOCAMBO
85 -NOVO NOVO
86 -OLHEIRO
87 - PONTA D´ÁGUA
88 - POÇO VERDE
89 -PENDÊNCIA
90 -PEDRA D´ÁGUA
91 - PRIMAVERA
92 - PRADO
93 - PITOMBEIRA
94 - RIACHO DAS CARNAÚBAS
95 - RIACHO BAIXO
96 - RAPÉ
97 - REFORMA
98 - SALGADO
99 - SANTA ROSA - Povoado divido em etapas: 1, 2 e 3, sendo um dos mais populosos do município de Apodi. Se fosse todas as etapas juntas ultrapassaria a Vila de Soledade que poderá ser emancipada. A comunidade tem início logo após o sítio Várzea, no vale do Apodi, passando pela RN 233, na altura da ponte e continuando até fazer divisa com Santa Cruz. A comunidade conta com duas escolas municipais: FRANCISCA ANTONIA DE OLIVEIRA, MANUEL TOMAZ XAVIER e uma estadual: VALDEMIRO PEDRO VIANA.

100 - SERRISTA
101 -SÃO VICENTE
102 - SUCUPIRA
103 - SÃO PAULO
104 - TRAÍRAS
105 - VÁRZEA DA SALINA
106 - VÁRZEA DA CARREIRA
107 -VARANDA
108 - VERTENTES


REGIÃO OESTE
109 - ALAGADO
110 - AURORA DA SERRA
111 - BAIXA FUNDA
112 - BARRO BRANCO
113 - BARRA
114 - BOA ESPERANÇA
115 - BELA FONTE
116 - BARREIRAS
117 BOA SORTE
118 - BAIXINHA
119 - BRABOS
120 - CARNAUBINHA
121 - COQUEIRO
122 - CÓRREGO
123 - CRUZEIRO
124 - CÚVICO
125 - COTÓ
126 - FLORESTA
127 - GOIANINHA
128 - GANGORRINHA
129 - GARAPA
130 - IPOEIRA DOS REIS
131 - JATOBÁ
132 - JOAZEIRO
133 - JOSÉ DO ADRIÃO
134 - JUAZEIRO
135 - LAGOA DO EUGÊNIO
136 - LARGO
137 - LAGOINHA
138 - LAGOA DO FEIJÃO
139 - LAGOA DO MATO
140 - LAGOA AMARELA
141 - MISSÕES
142 - MINAS
143 - MORADA NOVA
NOVA DESCOBERTA
147 - PÉ DE SERRA
148 - PAU FERRO
149 - PONTA
150 - PAU FERRADO
151 - PLANALTO
152 - RETA
153 - RETIRO
154 - RIACHO DO JÁCO
155 - SAQUINHO
156 - SÃO JOÃO DA ROÇA
157 - SABIÁ
158 - TAPADA
159 - TABULEIRO GRANDE
160 - URBANO - foi fundado a 19 de janeiro de 1985 pelo cearense MIZAEL URBANO. Nessa data ele chega na região, se tornando assim o dono das terras virgens. Além de ter apossado das terras, também apreendia os animais que porventura passasse em sua propriedade. Em 1925 outro cearense, de Tabuleiro do Norte, senhor Gonçalo Bento de Lima, nascido a 31 de março de 1897 comprou as terras de Mizael. Seu Gonçalo era casado com dona Marcionila Maria da conceição, natural de Apodi, nascida a 21 de fevereiro de 1900 e falecida a 20 de janeiro de 1995, filha de Aureliano PEREIRA DA Silva e de Maria Batista de Oliveira.
ENERGIA – 15/06/1998
CAPELA – Início 5 de maio de 2002, erguida pela comunidade, prefeitura e Paróquia de Apodi, em terreno doado pelo senhor Manoel Gonçalo Bento de Moura, dono das terras de Seu Gonçalo Bento. Foi inaugurado no dia 15 de novembro de 2004. O GRUJUSG-Grupo de JOVENS DE São Geraldo, com sede na comunidade foi fundado a 1º de janeiro de 2002, que teve como primeiro presidente, o jovem Ariomar de Farias Lima. A Associação Rural da comunidade foi fundada no dia 3 de setembro de 1995, que teve como primeiro presidente o senhor NELSON Ribano da Silva, que esteve no cargo até 1º de janeiro de 2002, quando passou a função para a jovem Fátima de Lima Torres.


REGIÃO LESTE:
161 - ABREU
162 - ARAPUÁ
163 - APANHA PEIXE
164 - ÁGUA FRIA
165 - BOA VISTA
166 - BAIXA FECHADA
167 - BAMBURRAL
168 -BARROCAS
169 - CARAFOSSA
170 - CAMPINA
171 - CADEIRÃO
172 - CARNAÚBA SECA
173 - CARPINA
179 - CAMPO LIMPO
180 - CARRILHO
181 - ESTREITO
182 - ESPINHEIRO
183 - GARRAFA
184 - GAUXININ
185 - JUNCAL
186 - JUAZEIRO
187 - JUVENTUDE
188 - LAGOA DE PEDRA
189 - LAGOA DA LAMA
190 - LAGOA SECA
191 - OLHO DA ÁGUA
192 - PEQUÉ
193 - PÉ DE SERRA
194 - PINDOBA
195 - PAULISTA
196 - QUEIMADAS
197 - RIO NOVO
198 - REFORMA
199 - RAMADA
200 - SÃO LOURENÇO
201 - SOROROCA
202 - SÃO VINCENTE
203 - SÃO LOURENCINHO
204 - TRAPIÁ
205 - TRAPIÁ II
206 - VERTENTE
207 - VÁRZEA DA CARREIRA

PRINCIPAIS FAZENDAS:
1 –ACUAN
2 – ALDO MATIAS
3 – ALTOS
4 – BARRO BRANCO
5 – BAIXA VERDE
6 – BARRO VERMELHO
7 – BELA VISTA
8 – BEZERRO
9 – CAIÇARA
10 - CARAÍBA
11– DITO DE DOCA
12 – Dr. KLINGER
13 – Dr. PINHEIRO
14 – DIAMANTE
15 – ESPERANÇA
16 – EMPRESA
17 – FORTUNA
18 – GANGORRA
19 – LAGOA DA SERRA
20 – LETÍCIA
21 – LUCAS DE BEBEU
22 – MARIZEIRO
23 – MIRA SELVA
24 – PENEDO
25 – PEQUÉ
26 – PITOMBEIRA
27 – PRIMAZIA
28 – REFORMA
29 – REIS MAGOS
30 – SÃO JOSÉ
31 – SÃO LUIZ
32 – SÃO PAULO
33 – SANTA CRUZ
34 – SÃO JOÃO DA ROCHA
35 – SUCUPIRA
36 – SEBASTIOPÓ

ASSENTAMENTOS:
1 – AURORA DA SERRA
2 - BREGRESSO
3 – CANTO DE VARAS
4 – FREI DAMIÃO
5 - MILAGRES
6 – NOVA DESCOBERTA
7 – PARAÍSO

FONTE - Parte deste trabalho teve como fonte o livro APODI - NO PASSADO E NO PRESENTE do saudoso VÁLTER GUERRA. Estamos pesquisando os históricos e origens das vilas, povoados e sítios do município de Apodi. Exemplo: VILA DE MELANCIAS. Confira...

sábado, 18 de abril de 2009

ZONA URBANA APODIENSE

BAIRROS, CONJUNTOS E RUAS DE APODI
1 - CENTRO
Antonio Lopes Filho
Benjamim Constant
Cel. João de Brito
Cel. João Jázimo
Gov Dix-sept Rosado
João Nogueira
Mal. Floriano Peixoto
Margarida de Freitas
Manuel Coriolano
Nossa senhora da Conceição
Padre Benedito Alves
Padre Miguel Pinto
São João Batista
Travessa Benjamim Constant
1° de Maio
7 de Setembro
2 - TIMBAÚBA DO CAMPO
Adrião Bezerra
Anastácio Pereira
Benjamim Constant
Joana Ester Soares
1º de Maio
3 - SÃO SEBASTÃO
Aristides Pinto
Barromeu de Brito Guerra
Enéas Barbosa
D. Pedro I
Gov. José Lacerda
João Manuel
José Marinho da Mota
Mal. Floriano Peixoto
Prefeito Hélio Morais Marinho
Professor Antonio Dantas
Tiradentes
Travessa Enéas Barbosa
4 - MALVINAS
Benjamim Constant
Antonio Moreira
Emilio Dias
Francisco Bezerra
Nonato Mota
Nossa Senhora da Conceição
Padre Origens Monte
Pedro Velho
Professora Aída
Professora Carmelita Ferreira
Professora Zenilda Gama
Travessa Nonato Mota
5 - LAGOA SECA
Adrião Bezerra
Almirante Tamandaré
Chapada do Apodi
Dona Mundinha Dantas
Da Saúde
Deputado Ulisses Guimarães
Dix-huit Rosado
Ester Soares
Francisco V. de Oliveira
Luis Jacinto de Oliveira
Luis leite
Marcos Freire
Martins Vasconcelos
Padre Anchieta
Padre João da Cunha
Padre Renato de Menezes
Reis Magos
Sebastião Paulo


SEBASTIÃO PAULO FERREIRA PINTO – 1928 a 19/07/1956 - – Natural de Apodi, nascido em 14 de novembro de 1888 e falecido em 01 de outubro de 1974, filho de SEBASTIÃO PAULO ALVES PINTO, este filho de João Mariano Alves Ferreira Pinto; e de MARIA JANUÁRIA BEZERRA CAVALCANTE (30/11/1861 – 19/06/1949). Era casado com Maria de Oliveira Pinto, filho de Sebastião Gurgel Pinto e de Maria Alves Ferreira Pinto. Sebastião Paulo, não deixando descendente, porém, o casal Paulo e Maria criou 14 pessoas, entre eles SEBASTIANA DE OLIVEIRA PINTO (06/09/1926 – 16/09/1961), casado com Antonio Paulo Ferreira Pinto, seu irmão, com os seguintes filhos: SEBASTIÃO PAULO SOBRINHO, conhecido popularmente pelo epíteto de “GOMA’, natural de Apodi, nascido em 15 de setembro de 1958; VICENTE ALEXANDRE NETO, MARIA DA SAÚDE PINTO MARINHO, nascida em 4 de setembro de 1956, casada com Julio Marinho Filho, natural de Apodi, nascido em 6 de junho de 1953, filho de Julio Marinho de Oliveira e de Abília Marinho de oliveira (09/04/1911), com os seguintes filhos: Dr. EUGENIO MARINHO DE OLIVEIRA, nascido em 15 de abril de 1975, formado em medicina; ÉRICA PINTO MARINHO (23/12/1976), formada em Farmácia; EURIVEK ÉRIKO PINTO MARINHO (13/12/1979), ELISANGELA PINTO MARINHO (12/5/1980), formada em medicina, foi a primeira apodiense formada em doutorado em Química Industrial, pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte, turma de 2004; e EDRINE PINTO MARINHO (21/2/82), formada em Direito (16/09/1950). MARIA DAS GRAÇAS PINTO e MARIA DA PAZ PINTO. é patrono de Rua, que começa na Rua Antonio Lopes Filho, próximo a Casa de Edmilson, passando pelas ruas 7 de Setembro, Padre Benedito Alves, 1º de Maio, Padre Anchieta e terminando na Rua Adrião Bezerra, próximo ao Bar de Vanci.
Sebastião Sizenando
Senador Severo Câmara
Vereador José Dionísio de Morais
Vereador Sebastião Lúcio da Silva
Wilson Custório
Zulmira Marinho
1º de Maio
6 - BICENTENÁRIO
Abílio Soares de Macedo
Adalgisa da Silveira Pinto
Ademar Leão da Silveira
Antonio Campos
Coronel Lucas Pinto
Das Nações Unidas
Edite Leite Noronha
José Simplicio
Luís Sulpino
Marechal Floriano
Travessa Enéas Barbosa
Vereador Eudóxio Magno
Vereador José Benevides Maia
7 - BAIXA DA ALEGRIA
Enéas Barbosa
Governador José Lacerda
José do Patrocínio Barra
Manuel Antonio de Souza
Manuel João Dantas
Rua do Parque Joaquim Sales
Tiradentes
8 - PODY DOS ENCANTOS
Araçá
Da Bica
Dinarte Mariz
Francisco Cabral da Costa
Governador Walfredo Gurgel
Gustavo Dantas da Silva
Maracujá
Murici
Oiti
Pitanga
Vingt Rosado
9 - BICO TORTO
O primeiro morador do então povoado e atual bairro Bico Torto foi o senhor JOÃO MARTINS FERNANDES, nascido a 27 de maio de 1857 e faleceu em 1936. Era casado com Isabel de Bate. Ele em 1871 construiu uma casinha de taipa próximo ao rio Mossoró-Apodi, onde fica localizada a extinta cerâmica de Chico Paula, isto é, a primeira do lugar, daí tornou o verdade fundador do Bico Torto
1 – João Martins Filho
Natural de Apodi, nascido em 1914, filho de João Martins Fernandes e de Maria de Bate, casou-se em 14 de outubro de 1944, com ANTONIA BARBOSA DE LIMA, natural de Apodi, nascida a 8 de julho de 1927, filha de José Ferreira de Lima e de Maria Barbosa da Conceição, pai de 14 filhos. Faleceu no dia 3 de junho de 1999.
2 - Valentim de Freitas
3 – Rua da Saúde
4 – Frei Damião
5 - Travessa João Martins Filho
6 – Rua Maria Arlete Teixeira
10 - SÃO JOSÉ
Antonio Duarte de Morais
Francisco Costa Lima
Frei Fidélis
Eugênia Pereira
Luiza Cantofa
Paulo Paulino Bezerra
Vereador Manuel C. Paulinho
Vereador Manuel da Silva
11- PORTAL DA CHAPADA
Alice Pinto
Antonio Gilson de Moura

Da Paz
Deputado Dalton Cunha
Felipe Guerra
Vereador Domingos Freire
Jeronildes Cabral
João Batista Guerra
João Epitácio Nogueira
Joaquim Teixeira de Moura
Josué Sizenando


Josué Sizenando de Sena e Silva, nascido em 8 de maio de 1913 e falecido em 30 de maio de 1993, casou-se em 26 de dezembro de 1956, com Margarida Dantas Mulatino,natural de Apodi, nascida em 14 de janeiro de 1930, filha de João Ferreira MulaTino e de Inez Gentil Dantas, com três filhos: INES ODÍVIA NETA, nascida em 10 de setembro de 1957, casou-se em primeiras núpcias com JOSÉ MAIA DA SILVA (03/05/1948 – 24/8/2004), filho de João Custodio da Silva e de Expedita Ferreira Maia, com os seguintes filhos: Josimés Maria Sizenando Maia Custódio Dantas, nascida em 8 de março de 1988.; Aghatângela Guilherme Silva Dantas Vieira da Costa, nascida em 10 de junho de 1996; e Margarida Virgínia Silva Dantas Vieira da Costa, nascida em 22 de março de 2000. Em segundas núpcias com Manoel Genilson Vieira da Costa, natural de Apodi, nascido em 26 de novembro de 1968, filho de Manoel Evangelista da Costa (Bureco) e de Raimunda Viera da Costa; APARECIDO DANTAS DE FREITAS, nascido em 24 de agosto de 1958, casado com Maria das Graças Carlos Freitas, natural de Apodi, nascida em 2 de novembro de 1955, filha de Clemente Carlos Marinho e Antonia Marinho Carlos, com três filhos: Izaac Carlos de Freitas, Ítalo Romeu Carlos de Freitas e Josué Sizenando de Sena e Silva Neto; AGLATÂNGELO DANTAS DE FREITAS (16/03/1964 – 1//11/1975); ANTONIO AUGUSTO DANTAS, nascido em 8 de fevereiro de 1966; IARA DANTAS DE FREITAS BERNARDES, nascida em 23 de julho de 1967, casada com Algenor Bernandes Filho, com uma filha: Sara Arielly Sizenando Dantas Bernandes, nascida em 22 de agosto de 1888. Josué Sizenando exerceu a função de oficial de justiça por mais de 30 anos, começando no ano de 1952, substituindo o velho oficial Manuel Raimundo Dantas.
Jonas Sena
Luiza Mendes de Freitas
Manuel Nóbrega Ferreira
Manuel Nogueira
Miguel Ferreira de Araújo

Roberto Carlos de Oliveira
Salviano Cabral
Sebastião Pinto

Senador Dário Pereira
Vingt Rosado
12 - CRUZ DE ALMAS
1 - Nossa senhora do Guadalupe
2 - Vereador Veríssimo Máximo Gama
3 - Diram Ramos do Amaral
4 - Tancredo Neves
5 – São Benedito
6 – Anastácia Pereira
7 – Manuel Pedro Viana

13 - PEQUÉ
Rua Projetada


CONJUNTOS
1 - BACARAU I
1 – Canarinho
2 – Beijar Flor
3 – Sabiá
4 – Asa Branca
5 – Bem-te-vi

2 - BACURAU II
1 – Senador João Severiano da Câmara
2 – Manuel Vitorino de Freitas
3 – Francisco Raposo de Oliveira
4 – Richard Noronha
RICHARD WILLIAM NORONHA CORREIA, natural de Apodi, nascido a 24 de julho de 1964 e faleceu a 28 de julho de 2005. Filho de IRAN NORONHA CORREIA e d MARIA MATIAS CORREIRA. Era bailarino, artista e carnavalesco
5 – Francisco Mendes de Rebouças
6 – Eduardo de Florêncio da Silva
3 - GARILANDIA
1 – Dr. Hamilton Santiago
2 - JurandirVieira Veras

3 - Paulo Pinto
4 - PATRÍCIO DE FREITAS
5 - PROJETADA
6 - PROJETADA
4 - SIMÃO NOGUEIRA NETO
1 - FRANCISCA ALBINA DA CONCEIÇÃO, em homenagem a mãe do ex-prefeito Simão Nogueira, batalhador pela construção das casas do Conjunto localizado próximo ao Fórum Municipal Desembargador Newton Pinto
2 – JOÃO CUSTÓDIO DA SILVA - Rua do Fórum Municipal

OBS.: Estamos elaborando um trabalho com dados biográficos de vários patronos de Ruas de Apodi

sexta-feira, 10 de abril de 2009

ENSINO SUPERIOR EM APODI

APODI MERECE DE UM
CAMPUS E NÃO
DE NÚCLEO DE ENSINO SUPERIOR


Enquanto, Pau dos Ferros, com apenas 26 mil habitantes, desde de 1975 dispõe de um CAMPUS DA UERN, e, nosso querido e amado Apodi, com quase 40 mil pessoas, dispõe de um simples NÚCELO AVANÇADO, com apenas dois cursos; Língua e Educação Física. até o ano de 2003, os estudantes universitários apodiense teriam que desloca-se até a cidade de Mossoró, viajando diariamente mais de 160 quilômetros, ida e volta, para estudar no Campus Central da UERN, os quais partem desta cidade às 17 horas e retornam às 23 horas, nos ônibus da Prefeitura Municipal. Um sacrifício desses bravos estudantes de ensino superior – pois o desgaste físico e outros inconvenientes prejudicantes, para quando terminar o curso não ser assegurado um emprego, ficando possuidores de curso superior desempregado, Porém, esse grave problema em 2002, apenas mimizou um pouco, com a criação do NÚCLEO AVANÇADO DE ENSINO SUPERIOR DE APODI, através do Decreto nº 8.221, de 12 de agosto de 2002, sancionado pelo então governador Fernando Antonio da Câmara Freire, instalado no ano seguinte, passando a funcionar. Falo mimizar tendo em vista que Apodi já composta de um CAMPUS e não de um simples NÚCLEO, com apenas três cursos, assim sendo, a imensa maioria dos estudantes de Apodi continuam viajando 160 quilômetros para Mossoró a procura de melhores cursos oferecidos no Campus Central.
Além de Apodi ser apenas NÚCLEO, com o pior, sem condições de funcionamento, a prova disso é que apenas os dois primeiros vestibulares 2003 e 2004 as provas foram aplicadas no núcleo, daí em diante, os estudantes de Apodi têm que deslocar-se para Mossoró. Mossoró, tudo bem, mais para Caraúbas, Umarizal e Patu, Isto não pode acontecer, não desfazendo dessas cidades, mais em época alguma Apodi pode perde para Caraúbas, Umarizal e Apodi em quaisquer aspectos, mas, infelizmente, no que diz respeito ao Núcleo, Apodi perde feio, já que nesses núcleos as provas do vestibular da UERN são aplicadas na própria cidade

PRIMEITO ANO PARA A REALIZAÇÃO DO SONHO
Tudo começou através de um ato solene realizado 23 de maio de 2002, na Reitoria, em Mossoró, quando o então o governador Antonio Fernando Freire (22/3/1954) que assinou o termo autorizando a celebração de convênio entre a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) e a Prefeitura Municipal de Apodi.
O convênio tem como objetivo a instalação de um Núcleo Avançado de Ensino Universitário da Uern, com a oferta de dois cursos de graduação na modalidade Licenciatura Plena, em sistema rotativo, para o atendimento da demanda potencial da microrregião polarizada pela cidade de Apodi.
Para o pleno funcionamento do Núcleo Avançado de Ensino Universitário de Apodi e a oferta dos cursos de graduação, após atos normativos dos Colegiados Superiores da Uern, o governo do Estado, Dr. Fernando Bezerra, suplementou no orçamento da instituição de ensino superior um montante necessário à realização das despesas de pessoal e gastos correntes, conforme previstas no projeto entregue ao governo do Estado.
Coube à prefeitura apodiense, disponibilizar espaço físico adequado ao funcionamento do núcleo, além de pessoal técnico capacitado para o desenvolvimento das atividades de secretaria, de serviços gerais e de vigilância.
O convênio entre a Uern e a prefeitura de Apodi, através do então prefeito, Dr. José Pinheiro Bezerra, para atendimento do contrato, observada a legislação em vigor, com data pré-determinada, depois de assinado no prazo de trinta dias, a contar da data de 23 de março de 2002, quando foi firmado o termo de autorização da instalação do Núcleo Avançado da Uern, em Apodi.
Além do governador Fernando Freire, participaram ainda da solenidade de assinatura do convênio o secretário estadual de Educação, Pedro Almeida Duarte, e do magnífico reitor da Uern, José Walter da Fonsêca. VITÓRIA – Presente à solenidade de assinatura do documento, na Reitoria, o presidente da Câmara Municipal de Apodi, vereador Antonio Laete Oliveira (22/8/1967). A luta pela instalação de um Núcleo Avançado da Uern em Apodi foi um a antigo sonho dos apodienses, mas ganhou força graças a interferência dos deputados federal Laíre Rosado Filho (28/8//1945) e estadual Sandra Maria da Escossia Rosado (23/5/1951), esta esposa de Lairi, que vestiram a camisa em defesa do pleito e lutaram obstinadamente para a sua efetivação".
De posse do termo de autorização assinado pelo governador, Laete Oliveira disse que aquele era um momento histórico. "Temos muito que agradecer o empenho dos deputados Laíre Rosado e Sandra Rosado, que uniram-se aos apodienses na luta pela instalação de um núcleo da Uern em nossa cidade", cujo projeto de lei que originou o Decreto nº 8.221, de 12 de agosto de 2002, foi de autoria da deputada Sandra Rosado.
As declarações do presidente da Câmara Municipal apodiense foram corroboradas pelos vereadores Antônio Viana de Souza e Maria Gorete da Silveira Pinto , atual prefeita de Apodi. O mesmo ocorrendo com a diretora do Caic, Maria do Carmo Oliveira, e pela coordenadora da Comissão de Mulheres Trabalhadoras do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Apodi, Hilberlandia Ferreira, que integravam a comitiva de Laete Oliveira.

DECRETO ESTADUAL CRIANO O NÚCLEO DE APODI
DECRETO Nº 8.221 DE 12 DE AGOSTO DE 2002
Dispõe sobre autorização para a criação de núcleos avançados de ensino universitário, vinculados à Universidade do Estado do Rio Grande do Norte-UERN, e dá outras providências
O governador do estado rio grande do norte: FAÇO SABER que o Poder Legislativo decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
Art. 1º Fica autorizado a criação dos núcleos avançados de ensino universitário nas cidades de Caraúbas, Apodi e Areia Branca, vinculados `Universidade Estadual do Rio Grande do Norte.
Art. 2º - Os núcleos avançados de ensino universitário ofertarão cursos de graduação nos sistema rotativo de cursos, em área de maior demanda nas microrregiões polarizadas pelas cidade de caraúbas, Apodi e Areia Branca.
ART. 3º - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário
Palácio de Despacho de Natal Lagoa, Natal, 12 de agosto de 2002
FERNANDO ANTONIO DA CÂMARA FREIRE
Pedro Almeida Duarte
(Publicado no DOE-RN Nº 10.303, de 13 de agosto de 2002-terça-feira, página 23 – ARQUIVO JM)

INSCRIÇÕES
As inscrições para o primeiro vestibular do Núcleo de Apodi aconteceu no período de 9 a 13 de novembro de 2002 e as provas realizadas nos dias 18 e 19 de janeiro de 2003. As inscrições foram gratuitas e todo estudante havia cursado o ensino médio em escola público
RESULTADO DO PRIMEIRO VESTIBULAR
No dia 19 de fevereiro de 2003-quarta-feira a UERN divulgou o resultado dos vestibulandos aprovados no primeiro vestibular realizado no Núcleo de Ensino Universitário de Alexandria. Eis os aprovados
RELAÇÃO DOS APROVADOS
LETRAS, NOTURNO – 2º SEMESTRE.
O primeiro colocado no curso de Letras foi a estudante Wagna Maria de Oliveira Holanda
ACELINA VALENTIM DE OLIVEIRA NETA
ADRIANA TATIANE SALES MAIA
ALICE MARINHO DE FREITAS
ALINI FERNANDAN DE LIMA
ANTONIA JEANNE FERNANDES DE LIMA
CLAUDENIR DE OLIVEIRA CÂMARA
CLEIDE REGINA CAMARA
ELIANE DA COSTA ALENCAR
ERONILDES DE LIMA
FRANCISCA FRANCIMEIRE P. DE OLIVEIRA.
FRANCISCA LUCIVANIA DA SILVA OLIVEIRA
FRANCISCO GENILDO DA SILVA
FRANCISCO WDSON ALVES BRILHANTE
GERUCIANO RODRIGUES DE PAIVA OLIVEIRA
JANE ISABELE DE OLIVEIRA CASTRO
IDALTO DE MORAIS GAMA
IRMA FEITOZA LIMA MARINHO
ITALO BRUNO DE OLIVEIRA LEITE
JAILSON CLERTO DA COSTA PAIVA
JOSÉ LUIZ DE ARAÚJO
JOSÉ RIBAMAR DE MORAIS PENHA
LIDIANE SILVEIRA OLIVEIRA
LIDIANE REGINALDO GONZAGA
LUCINALDO GOMES DE FREITAS
LISIA LUCICLEIDE DE PAIVA
MARIA DE FÁTIMA FREITAS DE OLIVEIRA
MARIA DE FÁTIMA GOMES
MARIA JOSÉ DE OLIVEIRA
MARIA LUCINEIDE DA COSTA
MARIA SUELY ALVES DE OLIVEIRA
MISLEIDY RODRIGUES FERNANDES
RENAX SANDRA KALIANA ALVES
ROBERTO CLEOCKTIO FREITAS COSTA
SEBASTAIANA VIANA DA COSTA NETA
SHEKSON MORAIS CUSTÓDIO
WAGNA MARIA DE OLIVEIRA HOLANDA
WIGNA MARCIA LOPES DO CARMO
ZAMILA PRISCILA DE OLIVEIRA RUFINO
EDUCAÇÃO FÍSICA:
O primeiro colocado no curso de Letras foi estudante Francisco Jakson França Vieira
ANA CLAUDIA COSTA OLIVEIRA
ARIVANI DA COSTA FERNANDES
CACILDA ALVES DE MEDEIROS
CAMILA ALVES DE SOUZA
CLEZIA GIZELIA DA SILVA
DALYANE CATARINA DANTAS
ELIONEIDE DE SOUZA MARINHO
ELVIS SUNYE DE OLIVEIRA LEITE
ERIONILDES LOPES DE MOURA
FRANCISCA JOCELIA DA SILVA GOIS
FRANCISCO ELIBERTO FLORENCIO DE MORAIS
FRANCISCO JAKSON FRANÇA VIEIRA
FRANCISCO VALNIR GOMES DE ANDRADE
FRANCISCO WBIRACI CABRAL TORRES
IRLENE DA SILVA COSTA
IVNA ANDREA AIRES SOARES
IZAURO CAMILO DE OLIVEIRA NETO
JAIRO FERNANDES DA SILVA
JANE MERY NUNES DA COSTA LIMA
JASSUELIO LEITE DE MORAIS
JASSUELIO LEITE DE MORAIS
JOELSON MARLOS DO AMARAL
JOSÉ AMARO MARINHO
JOSÉ DA SILVA OLIVEIRA JÚNIOR
JOSÉ GIDELANIO DE OLIVEIRA MENEZES
JOSÉ ROBERTO DA CRUZ SILVA
KELLYA MACHARIE ROCHA MARCIAL
LAIRALINE KALHYANNE SILVA G. MEDEIROS
LINDOILMA PAIVA DE MORAIS
LUCIANA LEITE DE OLIVEIRA
MARIA DA CONCEIÇÃO DO NASCIMENTO
MARIA LOPES DE SOUZA
MARIA BENATTI VIANA DE CASTRO
MOESIA DE OLIVEIRA MARINHO
PATRÍCIO ALVES DE OLIVEIRA
RICHSON RAICKSON DE FREITAS RODRIGUES
DINEY DA SILVA SALES
SOLANGE PEREIRA DE SOUZA
TASIA DE OLIVEIRA GOMES
UALSON DE PAIVA CRISTINO
WELLINGTON CRISTINO DE PAIVA
INSTALAÇÃO
Instalação do Núcleo Avançado de Educação Superior da UERN-Universidade Estadual do Rio Grande do Norte, na cidade de Apodi, situado, inicialmente, no Centro de Integração a Criança-CAIC, e posteriormente, na Rua Joaquim Teixeira de Moura, mas precisamente na BR 405, saída para Mossoró, foi instalado no dia 4 de setembro de 2002, que teve como primeira coordenadora, a professora ALONA TEREZA CAVALCANTE NOGUEIRA(09/10/1970).
AULA INAUGURAL
A aula inaugural do 1º semestre letivo 2002 dos cursos de letras e educação física destinados a 80 alunos, sendo que 40 cursam letras e os outros cursam educação físicae. Para funcionar o núcleo de Apodi contou com o total apoio da prefeitura de Apodi, através do Dr. José Pinheiro, que atenderá universitários das cidades circunvizinhas como Felipe Guerra, Itaú, Rodolfo Fernandes e Severiano Melo.

PRIMEIRA COORDENADORA DO NÚCLEO DE APODI
ALONA TEREZA CAVALCANTE NOGUEIRA

CANDIDATOS DERROTADOS - prefeito e vice

CANDIDATOS DERROTADOS

A seguir conheça os dados biográficos de candidatos a prefeito e vice-prefeito que disputaram eleições em Apodi e que nunca foram eleitos a esses cargos, desde 1948 a até a presente data

RAIMUNDO GURGEL DA NÓBREGA, nasceu na então povoação de Pedras de Abelha, atual cidade de Felipe Guerra-RN, na época município de Apodi, no dia 22 de agosto de 1906 e faleceu em Mossoró a 26 de julho de 1957 e sepultado em sua terra natal. Filho de TILON GURGEL DO AMARAL (07/01/1881 – 23/07/1968) e de e Josefa Dalila Gurgel. Casou-se com Naide Gurgel do Amaral.

JOÃO DE DEUS FERREIRA PINTO, natural de Apodi, nascido em 8 de março de 1892 e falecido em 17 de fevereiro de 1978, filho de Miguel Ferreira Pinto e Izabel Zenóbia Pinto Era casado com Zulmira Dantas Pinto. João de Deus foi candidato a vice-prefeito por duas vezes, a primeira vez foi nas eleições municipais de 7 de dezembro de 1952, na chapa encabeçada por Raimundo G. da Nóbrega, ambos foram derrotados pelos seus opositores: Dr. José Pinto e Júlio Marinho de oliveira, na segunda tentativa foi na chapa de Custódio Dantas da Silva, no pleito eleitoral de 1º de janeiro de 1958, e novamente foi derrotado pelo seu opositor Izauro Camilo de Oliveira. Casado com Zulmira Dantas Pinto.

CUSTÓDIO DANTAS DA SILVA, Auditor Fiscal, natural de Apodi, nascido em 3 de maio de 1915 e falecido em 20 de dezembro de 1991, filho de Manoel Custódio Dantas (25/01/1875) e Raimunda Dantas da Silva (12/09/1895 – 17/03/1962), casado Francisca Diógenes Pinto, filha do coronel Francisco Ferreira Pinto e de Maria Salome Diógens Pinto. Custódio foi a primeira pessoa apodiense a enfrentar ao grupo político da aligarquia pinto, ao se candidatar-se ao cargo de prefeito no pleito eleitoral do dia 5 de janeiro de 1958, juntamente com seu companheiro de chapa, o senhor João de Deus Ferreira Pinto, enfrentando o seu próprio cunhado, o senhor João Ponto. O senhor Custódio conquistou 1090 votos, pela legenda da UDN, enquanto, seu cunhado, o vencedor, obteve 1.709 votos, pelo partido do PSD. João Custódio nas eleições de 1955 foi candidato a deputado estadual tendo sido eleito, porém, não tomou posse tudo porque os cartolas da política na época tomaram o seu mandato. Ele foi parabenizado pelo próprio juiz eleitoral pela sua vitória, já que o coeficiente eleitoral era de 5 mil votos e ele foi o candidato mais votada de sua coligação, mas para dar o mandato a outro candidato foi feito uma trama no sentido de aumentar o coeficiente para 5,500 votos, daí como a coligação de Custódio não havia conquistado esse número votos, o mandato foi para outra coligação. Decepcionado com a política e com os políticos, abandonou-os, dedicando apenas ao zelo e probidade de sua trajetória pessoal e familiar.

OS FILHOS DE CUSTÓDIO: FRANCISCO DANTAS PINTO; ALFEU DANTAS PINTO, nascido a 17/11/1943, casado com MARIA ZELIA FREIRE PINTO, natural de Apodi, nascida a 5 de maio de 1952, filha de Francisco Paulo Freire e Benedita Ferreira Freire, com duas filhas: ARIANE FREIRE PINTO MARINHO, natural de Apodi, casada com o Dr, Mário Willys Moreira Marinho, natural de Apodi, nascido a 19 de agosto de 1967, filho Mário Marinho da Mota e e Antonia Moreira Mota; e ALINE FREIRE PINTO, nascida em 18/7/78; ANTONIA DANTAS PINTO,MARIA DANTAS PINTO (MARIINHA),JOSÉ DANTAS PINTO,PAULO DANTAS PINTO,REJANE DANTAS PINTO,FÁTIMA DANTAS PINTO,JORGE PINTO, e FERNANDO DANTAS PINTO.

Dr. NEWTON PINTO - 1934, natural de Apodi, nascido em 4 de fevereiro de 1926 e falecido em Natal em 18 de março de 2002, filho de Lucas Pinto e de Adalgiza Pinto da Silveira.

Sob os aspicios e orientação do pai, Cel Lucas Pinto, Newton Pinto ingressou na política, tendo sido eleito deputado estadual durante 3 legislaturas, no período de 1951 a 1963.

Formou-se em Filosofia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e em direito pela Faculdade de Alagoas, 8 de dezembro de 1956.

Foi o 73º Presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, prestando compromisso constitucional em 21 de março de 1975;

Por falta de estratégica política, amargou uma derrota em 7 de outubro de 1962, disputando para prefeito do Apodi com o mascador de fumo Izauro Camilo de Oliveira (5/7/1906 – 25/2/1990), que obteve 2.096 votos, contra 1.932 sufrágios de Newton Pinto, perdendo a campanha por uma diferença de 164 votos.

E o patrono da cadeira nº da Academia Apodiense de Letras, fundada em 23 de março de 2006.

- Vice - MARIA ROMANA LEITE – “MARIA DE ABÍLIA” – natural de Apodi, nascida em 22 de abril de 1925, filha de Luiz Victor de Barros e de Abília Romana de Oliveira (falecida em 16/09/1969). Exerceu a função de Tabelião do 2º Cartório Judiciário de Apodi, no período de 16 de junho de 1955 a 23 de fevereiro de 1981. É membro da Academia Apodiense de Letras, cadeira nº cujo patrono é o Dr. Newton Pinto. Faleceu no dia 9 de agosto de 2008

FRANCISCO PAULO FREIRE, natural de Apodi, nascido em 18 de janeiro de 1927, FILHO DE FRANCISCO EDUARDO FREIRE e de FRANCISCA CRISTINA FREIRE casado com BENEDITA FERREIRA FREIRE, natural de Catolé do Rocha-PB, nascida em 8 de março de 1933, filha de Miguel Ferreira de Araújo e de Maria Antonia com os seguintes filhos: Dr. LUIZ GONZAGA FREIRE, nascido em 21 de junho de 1956, casado com Inalda Maria da Silva Freire; FRANCISCO PAULO FREIRE FILHO, nascido em 17 de agosto de 1959, casado com a Dr. Maria Solange e Souza, natural de Apodi, nascida em 3 de janeiro de 1960, filha de Luiz Antonio de Souza e de Maria Necy Noronha e Souza; TARCÍSIO PAULO FREIRE, casado com Raimunda Ferreira Freire, natural de Apodi, nascida em 5 de outubro de 1962, filha de Francisco Joaquim de Sales(23/11/1914 – 07/12/1987) e de Raimunda Ferreira Silva (01/05/1918), com os seguintes filhos: FRANCISCO PAULO FREIRE NETO, nascido em 20 de setembro de 1982; MARIA ZELIA FREIRE PINTO, nascida em 5/5/52; casada com Alfeu Dantas Pinto, natural de Apodi, nascido em 17/11//43, filho de Custódio Dantas Pinto e de Francisca Diógenes Pinto, com os seguintes filhos: ARIANE FREIRE PINTO MARINHO, nascida a 19 de agosto de 1967, casada com o Dr. Mario Willys Moreira Marinho, natural de Apodi, nascido em 19 de agosto de 1967, filho de Mario Marinho da Mota e de Antonia Moreira Mota, com os seguintes filhos: WILLIS FREIRE PINTO MOREIRA MARINHO (08/08/1998) e MARIANNE FREIRE PINTO MOREIRA MARINHO (05/09/2003) e ALINE FREIRE PINTO, nascida em 18/7/78; MARIA NEIDE FREIRE DE ARAÚJO, nascida em 15 de janeiro de 1963, casada com FRANCISCO BATISTA DE ARAÚJO, natural de Caicó-RN, nascido em 28 de fevereiro de 1955, filho de Celso Maurício da Silva e de Benedita Laurinda de Araújo. Bancário, funcionário aposentado do Banco do Brasil, agência de Apodi, e comerciante, proprietário do Posto Cidade, nesta cidade de Apodi, ANTONIO CRISTIAN FERREIRA FREIRE, nascido em 20 de novembro de 1975; e JAIRO CESAR, nascido em 16 de julho de 1974, radialista da Rádio Vale do Apodi (1030 kHz), de propriedade do ex-deputado federal Ney Lopes, inaugurada em 23/6/2002.

- Vice - CELSO MARINHO DE OLIVEIRA, natural de Apodi-RN, nascido em 25 de outubro de 1936, filho de Júlio Marinho de Oliveira (11/10/1911 – 05/11/1992) e de Abília Marinho de Oliveira (09/04/1911). Era casada com Maria Diógenes de Oliveira, nascida em 14 de dezembro de 1931, filha de Valdemiro Custódio de Oliveira e de Cecília Diógenes de Carvalho, com os seguintes filhos: FRANCISCO ELIESIO MARINHO, FRANCISCO ERIVAN MARINHO, CELSO MARINHO JÚNIOR, CARLOS KLEBER MARINHO, ENAY MARINHO DE OLIVEIRA, HELOIZER MARINHO DE OLIVEIRA, ANTONIA EDNA DE OLIVEIRA e EDNEIDE MARINHO DE OLIVEIRA. Celso Marinho foi eleito vereador em 01/01/1958. No pleito eleitoral de 7 de outubro de 1962 não conseguiu sua reeleição, galgando a suplência e assumiu em 18 de fevereiro de 1963. Foi o primeiro vereador a presidir a Câmara Municipal de Apodi. Na época quem assumia automaticamente a presidência do Legislativo era o vice (No Governo Federal, o vice-presidente, no Governo Estadual, o vice-governador, e no Governo Municipal, o vice-prefeito). Celso Marinho foi o responsável pela cassação do prefeito João Pinto. É patrono de Rua localizado no Bairro do Caic. Faleceu em 21 de agosto de 1995. O Vereador Celso Marinho de Oliveira, O vice de João Pinto, Isauro Camilo, teve que desincompatibilizar em 01 de maio de 1962, para se candidatar-se a prefeito, o qual tendo sido eleito, daí quem assumiu a presidência da Câmara Municipal foi Celso Marinho, que permaneceu até 31 de março de 1963.

Vice - GERALDO DE FREITAS REGO

BENEDITO JOSÉ DE MORAIS, natural de Apodi, nascido em 23 de março de 1923, filho de José Gomes de Morais, este filho de José Severo de Morais e de Caçula Cordeiro da Conceição; e de Isolina Maria Soares, esta filha de Delfino Duarte e de América Gomes Duarte. Casou-se em 1939 com Iracina de Oliveira Rodrigues, com os seguintes filhos: BENEDITO DUARTE DE MORAIS, VANCIR DUARTE DE MORAIS (10/7/49) VILCIMAR DUARTE DE MORAIS, VERA LÚCIA DUARTE DE MORAIS (01/01/1961), FRANCISCO DUARTE NETO. Casou-se em segundas núpcias com ANTONIA MARIA DE BRITO, natural de Caraúbas. Benedito foi o primeiro candidato derrotado na cidade de Felipe Guerra, no pleito eleitoral de 24 de janeiro de 1965, perdeu para o Dr. Eilson Gurgel.

- Vice - MANOEL ANTONIO DE SOUZA, conhecido popularmente por “MANOEL GALDINO” natural de Apodi-RN, nascido a 25 de dezembro de 1931 e faleceu a 15 de julho de 2000, filho de Antonio Galdino de Souza (10/05/1855 – 51/01/1954) e de MINERVINA DE OLIVEIRA SOUZA (02/05/1897 – 26/04/1954). Exerceu a presidência do Diretório Municipal do PMDB em dois períodos Foi presidente da Câmara Municipal de Apodi no período de 01 de janeiro de 1981 a 31 de dezembro de 1982. Era casado com FRANCISCA DOS SANTOS SOUSA, conhecida popularmente por Dona Chiquinha, com os seguintes filhos: PAULO ERIVAN DE SOUZA (08/06/1957), ANTONIO EVANDO, FRANCISCO EDGAR, ELMO, JOSÉ EUDES DE SOUZA (18/11/1960), EVANDO PAULO, MANOEL EDSON, MAGNA MARIA DE SOUZA (06/03/1965), MAGNÓLIA e MÁRCIA. Foi um dos baluartes da oposição apodiense e sempre defendia os menos favorecidos

- PEDRO TERCEIRO DE MELO, natural de Apodi, nascido 25 de julho de 1956, filho de Luiz Gonzaga de Melo (24/6/1924) e de Anailde Freitas Melo. Casado com a Dra. Marise Maria Holanda de Melo, natural de Apodi, nascida a 2 de agosto de 1960, filha de Francisco Holanda Cavalcante (8/11/1918) e de Maria do Carmo Maia Holanda (21/7/1929). Empresário bem sucedido no ramo de material de construção e proprietário da Cerâmica T. Melo, situada no Sítio Bico Torto, no município de Apodi. Exerceu a presidência da Câmara Municipal no período de 01 de janeiro de 1993 a 31 de dezembro de 1994. Terceiro Melo por duas vezes tentou chegar no topo da política apodiense, a primeira foi em 15 de novembro de 1982, pelo PMDB, com 1.225 votos e seu companheiro de chapa foi o senhor Manoel MENDES DE Freitas, conhecido popularmente por MELINHO e em 3 de outubro de 1996, pela legenda do PSDB, com apenas 149 votos e o candidato a vice-prefeito foi o professor João Bosco Gomes.

Vice - MANOEL MENDES FREITAS, conhecido popularmente por “,MELINHO MATIAS”, nascido a 2 de julho de 1930, no sítio baixa Verde, município de Apodi-RN, filho de Francisco Matias Mendes e Maria Salomé do Rosário. Casou-se em 14 de julho de 1962, há 46 anos, com a professora MARIA NATIVIDADE GURGEL DE FREITAS, com os seguintes filhos: GILBERTO MENDES GURGEL DE FREITAS CARVALHO, GIDÉIA, GERUSA E ZÉLIA.

Como sobrenome de solteira de sua mãe era Melo e ele era muito magrinho seus irmãos começaram a lhe apelidar de “MELINHO”.

No ano de 1931 Melinho passou a residir no sítio Campos Velhos, município de Taboleiro do Norte, Estado do Ceará, com seus pais e irmãos, onde ficaram até 1940, quando mudaram para o povoado de Poço de Tilon, município de Apodi.

Em 1942 viajou com seus genitores para o município de Capinzal, no Estado do Maranhão. Mesmo adolescente trabalhou em estrada de rodagem, tendo adquirido muitas noções de vida naquela atividade4.

Em 1946 retornou com a família, do Maranhão para o sítio Poço de Tilon, de onde saíram para a Fazenda Bravas, também em Apodi.

Em 1948, com 18 anos de idade, na comunidade de Melancias, aprendeu a fazer sapatos com Xavier.

Quando surgiu a construção da BR 405-Mossoró-RN a Sousa-PB, em 1951, entrou como “tarefeiro”. Construiu um trecho da rodovia na localidade de Baixa Grande e, depois, fez o aterro que liga a BR a ponte de Apodi(onde ficam asa comportas da Lagoa). Terminado o serviço da BR 405 Melinho Matias foi estagiar em Natal, durante dois meses como tratorista. Concluído o estágio foi trabalhar na Fazenda Simão, de propriedade de Chico Martins, no município de Assu-RN, trazendo dois tratores novos, marca Massey Fergusson. Como naquele ano foi um ano seco danificou as máquinas pesadas e retornou a sua terra natal.

Em Apodi começou a confeccionar sapatos. Em 1952 fez uma pequena economia e iniciou uma compra de arroz na localidade de Apanha Peixe, já na divisa com o município de Caraúbas, escopando no Formento, em Apodi e vendendo na então Vila e atual cidade de Umarizal-RN.

Com a venda do arroz Melinho aumentou seu capital e, nos anos de 1953 a 1955 passou a viajar em carro fretado para os Estados do Maranhão, Piauí, Ceará e outros estados nordestinos, tendo assim conseguido aumentar a margem de lucro.

Em 1958, comprou um caminhão, em sociedade com seu irmão José Mendes de Freitas, e continuou viajando, dessa vez pegando frete. Sobreveio uma crise no ramo e resolveu a deixar o transporte parado por falta de recursos.

Em 1959 a convite de um amigo, contratou oito homens, entre eles: Manoel Maria da Santa Rosa e foram para São Raimundo Nonato, no Estado do Piauí, trabalhar numa estrada de rodagem. Colocou o caminhão no trabalho, mas decorridos apenas quatro dias, a firma suspendeu os serviços por falta de verba.

Do Piauí deslocou-se para o Pernambuco, mas precisamente para o município de Petrolina e passou a transportar boi para o Caruaru-PE.

Atendendo a informação de um amigo foi para a cidade de Imperatriz-MA, trabalhar na rodovia federal Belém Brasília. No primeiro frete foi batido o motor do caminhão. Deslocou-se para São Luís-MA, onde compraram todas as pelas necessárias. O mecânico do acampamento botou o material a perder. Com muita dificuldade conseguiu chegar a Imperatriz. Retirou o motor do caminhão e transportou para Terezina, capital do Paiaí, onde foi feito o serviço, e retornou para Imperatriz onde havia ficado o transporte. Colocou o motor e viajou para Bacabal, também no Estado do Piauí, e de lá para o nosso querido e amado Rio Grande do Norte. No percurso teve tantas dificuldades que, em pleno inverno, num trecho de apenas oitenta léguas(480 quilômetros) – de Imperatriz até Presidente Dutra, gastou quatorze dias de viagem.

Foi membro fundador em Apodi, dentre outras coisas, da Congregação Batista Brasileira, fundada em Apodi pelo missionário Lou Chocler, em 1960, e depois, juntamente com sua querida e amada esposa Dona Maria Natividade, da Igreja Batista de Apodi, fundada em 7 de setembro de 1962.

Em 1962 foi convidado pelo saudoso professor Robson Lopes (22/8/1927 – 28/12/1991) para estudar na Escola Particular Felinto Alves, na qual exerceu a presidência do Grêmio Estudantil, quando empreendeu uma campanha pela recuperação daquele estabelecimento de ensino – ameaçado de fechar por dificuldades financeiras, junto ao alunado e à comunidade em geral. Conseguiu pleno êxito em seu objetivo. Após a quitação dos débitos com os professores, viajou à Fortaleza-CE, junto com Robson Lopes, para comprar material elétrico – artigo que não existia no comércio apodiense, com a finalidade de melhorar a iluminação das salas de aula.

Melinho sempre valorizou muito o estudo. Ainda na Escola Felinto Alves, teve que cursar, mesmo sem ter sido reprovado, dois anos seguido a mesma série – a penúltima – para não parar de estudar devido a falta de ofertas do último ano do antigo curso ginasial que por causa disso só concluiu em 1966.

Depois como não pode mais sair de Apodi para estudar fora, teve que esperar até 1977, quando começou a primeira turma do então 2º grau, atual ensino médio, na Escola Estadual Professor Antônio Dantas, da qual Melinho faz parte, tendo participado da primeira formatura de auxiliares de escritório da cidade.

Com a chegada a Apodi do pastor Diomédio Alves, fundaram, em 1965, a APAVAP-Associação dos Pequenos Agricultores do Vale do Apodi, da qual Melinho foi vice-presidente na primeira diretoria. A idéia era transformá-la em uma cooperativa

No ano de 1966 ingressou, juntamente com outros amigos, como sócio fundador da FUNDEVAP – Fundação para o Desenvolvimento do Vale do Apodi, apoiando o Padre Pedro Neefs e assumiu o cargo de diretor do Museu.

Quando saiu o registro da cooperativa, no dia 2 de setembro de 1967 – data oficial de sua fundação, ele já trabalhava para ela há cerca de três anos sem receber nada em troca, sustentando sua família com a atividade de sapateiro e a ajuda de sua esposa. Passou então sua sapataria para seu irmão Didi e seu cunhado Antonio Ferreira, passando a dedicar exclusivamente à cooperativa.

Passou a chamar CACAL-Cooperativa Agrícola dos Cerialistas de Apodi LTDA, na diretoria da qual acumulou as funções de vice-presidente e gerente. Sendo ali uma espécie de faz-tudo, realizando trabalhos de cabeceiro, contador, veterinário, mecânico e etc.

Na cooperativa trabalhou durante quatorze anos, alguns sem remuneração, e ao sair dela – que já se chamava COOPERMIL e estava espalhada por vários municípios da região – fundou a Casa Mendes, uma farmácia veterinária com a qual ajudou muitos criadores salvando vários animais de Apodi e de outros municípios vizinhos.

Melinho Matias sempre participou da política apodiense, estando sempre ligado ao mesmo partido, tendo mudado apenas as siglas. Foi membro fundador do antigo MDB-Movimento Democrático Brasileiro, que depois passou a se chamar PP-Partido Popular, atual PMDB-Partido do Movimento democrático Brasileiro, atualmente presidido pelo Klinger Pinto.

Ele foi vice-predidente do PMDB no período de 1981 a 1983, na gestão do presidente Manuel Antonio de Souza, o saudoso Manuel Galdino (25/12/1931 – 15/7/2000), e presidente por duas vezes, de 1985 a 1988, teve como vice-presidente Manoel Galdino; e de 1988 a 1990, teve como vice-presidente o comerciante Francisco Chaves Sizenando Filho – “Titico de Chavinha” (04/3/1963 – 02/6/2008).

Juntamente com outros companheiros leais como Antonio da Torrefação, Manoel Galdino, sua esposa, Dona Natividade, seu irmão João Matias, Pintinho e tanto outros, seguraram com unhas e dentes a bandeira do partido nos anos difíceis de derrotas, perseguições e poucas alegrias.

Em 1976 foi convidado pelos deputados Henrique Alves e Chico Rocha para ser candidato a prefeito de Apodi pelo MDB nas eleições de 15 de novembro. Reconhecendo a capacidade do jovem médico José Pinheiro Bezerra não aceitou e levou o partido, quase em peso, a apoiar sua primeira candidatura a prefeito pela sublegenda da ARENA II.

Nas eleições de 15 de novembro de 1982, para resolver um impasse criado dentro do partido e manter sua unidade viveu um fato inédito na política apodiense, talvez, na brasileira. Foi candidato a vice-prefeito de três candidatos a prefeito – BENEDITO JOSÉ DE MORAIS (1.759 VOTOS), MANOEL ANTONIO DE SOUZA (1.361 votos) e PEDRO TERCEIRO DE MELO (1.225 VOTOS), totalizando assim 4345 sufrágios.. Porém, o povo de Apodi preferiu eleger o saudoso Hélio Morais Marinho e seu companheiro de chapa, o Dr. Ivo Freire, que obtiveram 4.885 votos.

Com a eleição do governador Geraldo Melo, em 15 de novembro de 1986, derrotando o candidato da situação, o professor João Faustino Ferreira Neto, e a conseqüente distribuição de cargos públicos que se seguiu por uma questão de coerência com seus princípios morais não nomeou um único familiar.

Como presidente do Diretório Municipal do PMDB, foi responsável pela vinda do Dr. José Pinheiro Bezerra – que estava afastado da política – para o PMDB e a sua segunda candidatura a prefeito em 15 de novembro de 1988., tendo como candidato a vice-prefeito o ex-prefeito Valdomiro Pedro Viana. Embora o partido não tenha logrado êxito naquela oportunidade, identificou ali a semente para as merecidas vitórias conquistadas pelo Dr. Pinheiro: 3 de outubro de 1992, derrotando o Dr. Ivo Freire de Araújo, em 3 de outubro de 1996, fazendo seu sucessor, Evandro Marinho de Paiva, derrotando Fábio Soares; em 1º de outubro de 2000, com seu segundo mandato, derrotando o ex-prefeito Simão Nogueira Neto; em 3 de outubro de 2004, com sua reeleição, derrotando dois ex-prefeitos, Vandinho e Simão.

Atualmente aos 78 anos de idade. Encontra-se afastado da política apodiense, porém, pode ver no Apodi vários de seus sonhos realizados: Faculdade, emissoras de rádio, eletrificação rural, barragem, de Santa Cruz, Casa de Cultura, Fórum Municipal, Companhia de Polícia Militar e até uma unidade do Cefet. Falta a avenida urbanizada à beira da lagoa e a irrigação da Chapada. Ele alerta que é preciso seguir sempre em frente. O progresso é filho dos sonhos e do trabalho dos homens de bem.

Hoje estando com 73 anos de idade, aposentando, reside com sua companheiras no Sítio Poço verde, próximo à Barragem de Santa Cruz. Apesar de todas as dificuldades que já passou, criou sua família com o suor de seu trabalho, ensinando-lhes que só vale a pena progredir na vida à custa do próprio esforço. Quem constrói um patrimônio ilicitamente termina pagando caro, e o pior, sempre paga com juros altos, e para complicar, a dívida é quitada na velhice, quando o devedor encontra-se sem forças de reagir para o trabalho honesto, daí muitas das vezes paga preso na própria cama, cujas portas e janelas totalmente abertas, mas acamado e muito doente, sem poder alevantar-se nem sequer pode fugir, apesar de encontra-se sozinho, sem polícia e família. A LEI DIVINA É CORRETA. QUEM FAZ AQUI, PAGA AQUI. Quem já viveu a idade de Melinho já viu muitos desses exemplos de vida e com certeza pode transmitir para os jovens de hoje que na maioria procura enveredar pelo caminho do mundo do crime, cujo final é de chegar na cidade de Pés Juntos ou na cadeia.

Seu Melinho apesar de sua idade ainda continua trabalhando de sol a sol, como sempre fez desde menino, sem ser pesado a ninguém.

FONTE: Gilberto, seu filho.

EDIMILSON LOPES JÚNIOR, conhecido popularmente por “FENÔNIMO”, natural de Apodi, nascido a 20 de setembro de 1962, filho de Edmilson Lopes de Oliveira , vulgo NENEM LOPES, natural de Apodi, nascido a 19/08/1930, filho de Joaquim Lopes de Oliveira e Quitéria Soares de Oliveira; e de Rita Gomes de Oliveira, natural de Apodi, nascido a 30 de agosto de 1930, filha de Aristófanes Gomes de Oliveira e Inácio Gomes de Oliveira. Começou a estudar com sete anos com sua mãe e posteriormente estudou na Escola Estadual Gerson Lopes. Concluiu o ensino médio na Escola Estadual Professor Antonio Dantas, em Apodi. Em 1978 foi o segundo colocado no vestibular de Sociologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Com mestrado e doutorado em sociologia. Atualmente é professor da UFRN, em Natal. Antes havia sido professor da Universidade Estadual do Rio Grande do Norte, Campus de Mossoró, porém, em 2002, devido a política foi exonerado do cargo de professor na UERN. Na época o Reitor Valter Fonseca queria que ele votasse em Fernando Bezerra, como ele votou em Vilma de Faria, logo perdera o emprega, mas em seguida ingressou na UFRN. Na realidade a vingança de Valter Fonseca foi de água abaixo, já que Edmilson Lopes saiu de uma universidade estadual e passou para uma federal. Primeiro candidato a prefeito pelo Partido dos Trabalhadores em Apodi, cujo pleito eleitoral foi realizado no dia 15 de novembro de 1982, e ele conquistou apenas 23 votos. Em 1986 foi candidato a deputado estadual pela legenda do PT, conquistando apenas 660 votos, somente em Apodi. Na época, Chico Paulo comentou o seguinte: “como é que pode, Edmilson Lopes, sem dinheiro, conquistou mais votos do que o meu candidato e eu gastei um montão de dinheiro. Edimison Lopes uma das cabeças mais pensantes do nosso querido Apodi. Apodi realmente na gosta de pessoas inteligentes, a prova disso que nunca elegeu uma pessoa intelectual, apesar de ter tido várias oportunidades, como por exemplo, além de Edmilson Lopes, temos: Edivan Pinto, José Evangelista, Manoel Georgino, Indinha, João Bosco. Pela perspectiva o apodiense por um longo tempo vai continuar não elegendo cabeças pensantes. Até a presente data, infelizmente, o PT apodiense ainda não conseguiu eleger ninguém. O companheiro de chapa de Edmilson Lopes foi o senhor Natalício Jorge.

- Vice - NATALÍCIO JORGE DA SILVA, natural de Exu-PE, nascido a 22 de fevereiro de 1924, filho de Jorge Francisco da Silva e de Rosa Maria da Conceição. Em 1933, com nove anos de idade, deixou sua terra natal e foi residir com seus genitores na cidade de Barbalha, no Cariri cearense, residindo naquela cidade até 1942, quando transferiu-se para Iguatu, no mesmo estado. Em 23 de junho de 1945 chegou no sítio Carpina, no município de Apodi. Naquela comunidade conheceu a apodiense Adalgisa da Conceição, nascida a 13 de setembro de 1934, filha de José Antonio do Nascimento e Regina da Conceição, cujo matrimônio foi registrado em 29 de abril de 1948. Desse consórcio nasceram 21 filhos, sendo que desse número atualmente apenas 11 estão vivos, são eles: JOANA ADALGISA DA SILVA, ANTONIO JORGE DA SILVA, MARIA LUISA DA SILVA, JOANA DALGISA DA SILVA, MARIA APARECIDA DA SILVA, CONRADO JORGE DA SILVA, FRANCISCO DE ASSIS DA SILVA, JOSÉ RAFAEL DA SILVA, LUZIA ADALGISA DA SILVA. Seu Natalício residiu no sítio Carpina, de 1945 a 1995, passando a residir na Rua Manoel Pedro Viana, no bairro Lagoa Seca, em Apodi. Em 3 de junho de 2006 retornou a residir na mesma casa na comunidade Carpina. Ele é evangélico da Igreja de Cristo desde 15 de junho de 1985. Quando aceitou Jesus o pastor de sua igreja era o senhor Antonio Dantas. Mesmo sendo um homem de poucas letras, tendo em vista que foi a escola, ainda em sua terra natal , por poucos dias, mas mesmo assim aprendeu a ler e escrever por conta própria, ou seja, sem ir a escola. Chegou por diversas vezes a conduzir cultos de sua religião. Natalício por duas vezes foi candidato a vice prefeito, a primeiro foi no pleito eleitoral de 15 de novembro de 1982, na chapa encabeçada por Edmilson Lopes Júnior e em 2000 juntamente José Evangelista Gomes, ambas com derrotas. Foi um dos fundadores no ano de 1961 do Sindicato dos Trabalhadores de Apodi. Por diversas vezes recebera convite para se candidatar ao mandato de vereador, não aceitando.

Vice - EDIVAN PINTO, natural de Apodi-RN, nascido a 7 de novembro de 1961, filho de Francisco Otaviano Pinto e de Francisca Diógenes Pinto. Como filho de agricultor, desde cedo, começou seu trabalho na lavoura. Cursando o ensino fundamental na Escola Estadual Gerson Lopes e o ensino médio na Escola Estadual Professor Antônio Dantas, ambas na cidade de Apodi. Sempre trabalhando e estudando, formou-se em geografia, Licenciatura Plena, na Universidade Estadual do Rio Grande do Norte, Campus de Mossoró, com mestrado “Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente”, pelo PRODEMA.

Em 1982 foi um dos fundadores do Partido dos Trabalhadores no município de Apodi, sendo que na campanha política daquele ano foi candidato à vice-prefeito na chapa encabeçada pelo petista Edmilson Lopes, ambos conseguiram uma pequena quantidade de votos, apenas 23 sufrágios. Em 1988 foi novamente candidato a vice, dessa vez na chapa encabeçada pelo músico Manoel Georgino do Carmo

É casado com Gláucia Cavalcante da Silva, pai dos seguintes filhos: EDIVAN DA SILVA, ARUSA RAYANA M. PINTO e DANIEL VITOR CAVALCANTE PINTO

- FÁBIO SOARES LINS, natural de Apodi, nascido a 4 de janeiro de 1954, filho e MARIA VIEIRA DE OLIVEIRA

Vice - JAIME HINDEMBERGUE FERREIRA DE SOUZA, conhecido popularmente por “INDINHA DA POLÍCIA FEDERAL”, natural de Apodi-RN, nascido a 27 de janeiro de 1955, filho de Bethemburgo Ferreira de Souza , natural de Apodi, nascido a 27 de janeiro de 1927, filho de Manuel Ferreira dos Santos e Maria Madalena de Souza; e de Adevina Ferreira de Souza. Além de ter sido candidato a vice-prefeito na campanha eleitoral de 1996, derrotado por Tibúrcio Marinho. Indinha também foi candidato a vereador, sem êxito, isto aconteceu nos anos de 2000 e 2004, com o número 33.124 (PMN). O povo de Apodi realmente não sabe escolher seus bons representantes, tendo em vista que INDINHA é uma ótima pessoa e pode fazer algo de importância para os apodienses. Alias, ele, sem mandato já faz muito em prol do povo de Apodi. Ataulmente Indinha encontra-se na inatividade e é novamente candidato a vereador.

JOSÉ EVANGELISTA GOMES, natural de Apodi-RN, nascido a 28 de agosto de 1964, filho de José Gomes Filho e de Sebastiana Moreira Gomes de moura. Casou-se em 5 de janeiro de 1987, com MARIA CREUZA ALVES GOMES, natural de Apodi-RN, nascida a 10 de julho de 1961, filha de Aderaldo Alves Diniz e de Isabel Quirino, com dois filhos: VAVY SANDINO DINIZ GOMES (27/01/1989) e JARWA SATIRA DINIZ GOMES (27/02/92). É formado em contabilidade pela Universidade Estadual do Rio Grande do Norte, Campus de Mossoró, com diploma expedido em agosto de 1993, com escritório de Contabilidade na Rua São João Batista, Centro, na cidade de Apodi. O companheiro de José Evangelista foi o senhor Natalício Jorge.


- VICE - JOÃO BOSCO GOMES, natural de Apodi, nascido a 21 de maio de 1966, filho de Raimundo Gomes e Isabel de Oliveira. É o atual presidente do Diretório Municipal do Partido dos Trabalhadores de Apodi, desde 7 de outubro de 2001.

É professor da Escola Estadual Genida Gama e da Escola Municipal Maria de Lourdes, ambas em Apodi. Tem uma longa trajetória política, iniciada no movimento estudantil universitário, sendo presidente do CCE da UERN, na gestão 1989/90.

Militante ativo e fundador do Partido dos Trabalhadores no município de Apodi, em 1982; e dos movimentos sociais, apoiando e participando de todas as lutas que ocorram em Apodi, como: sem terra, sem teto, funcionários públicos, meio ambiente e implantação do CEFET e a UFERSA, estudantes e associações de Pequenos Produtores Rurais.

Atualmente é presidente do Sindicato dos Servidores Municipais e diretor do SINTE-Sindicato dos Trabalhadores na Educação.

Foi candidato a vereador em 2000, não logrando êxito, mas é jovem, com muitas idéias, experiente, simples e humilde, dispensando atenção a todos que o procura. Grande batalhador pelo desenvolvimento de sua terra, em todos os aspectos, principalmente, na educação. Em 2004 novamente tentou se eleger vereador, mas infelizmente, o eleitor apodiense não tem visão, preferindo continuar batendo na mesma tecla, tecla essa velha e ultrapassada que não escreve mais nada.

GILBERTO VERISSIMO TORRES, natural de Apodi, nascido em 8 de fevereiro de 1968, filho de Francisco de Souza Veríssimo e de Isabel Francisca da Conceição. Duas vezes candidato a deputado estadual, em 200º conquistou mais de 8 mil votos e em 2006 conquistou mais de 3 mil votos em Apodi. Os votos de 2002 foram chamados de votos de protesto. Em 2004 foi candidato a prefeito pelo Apodi, pelo PT, galgando uma pequena quantidade de votos, apenas 377 sufrágios.

Gilberto iniciou sua militância em 1984, na diretoria do grêmio estudantil da Escola Estadual Antônio Dantas, onde foi criador do JOEAP/JOCAP.

No movimento estudantil secundarista participou da comissão oestana pró-grêmio, e pró-democratização das escolas públicas. Organizou os ENJESOS – Encontro da Juventude Estudantil Secundarista Oestana, nas cidades de Areia Branca, Janduís, Caraúbas e Apodi.

Em 1987 ingressou no Banco do Brasil, participando ativamente da luta dos bancários, sendo representante no RN na comissão dos bolsistas do BNB.

Em 1990, ingressou na UERN, em ciências sociais e foi eleito presidente do centro acadêmico e do CONSEP. Em 1992, foi diretor de imprensa do DCE.

Atualmente é presidente da ACENIS-Associação Cultural de Estudantes de Nível Superior, fundada em 14 de setembro de 1978, participando da comissão da defesa civil e cidadania, atuando na luta dos trabalhadores rurais, por política de convivência com a seca. Apoiou a luta dos sem teto, sem terra e é coordenador da Associação dos Motoqueiros de Apodi.

VICE – ANTONIO FLORÊNCIO NETO - ANTONIO CABRA, natural de Apodi, nascido em 11 de fevereiro de 1950, filho de Raimundo Cabral dos Santos ( 25/12/1925 – 13/7/2005), filho de Joaquim Cabral de Oliveira; e de Raimunda Martinha do Carmo, natural de Apodi, nascida em 25 de novembro de 1925 e falecida em 7 de maio de 2007, filha de Antonio Oliveira e de Carmina Caetano de Oliveira. Casado com MARIA GORETE MARINHO, nascida em 6 de março de 1955, de Julio Marinho de Oliveira e de Maria Abília de Oliveira, com os seguintes filhos: Manoel Claiton Cabral dos Santos, nascido em 11 de novembro de 1973, Maria Cláudia.

PORTAL TERRAS POTIGUARES NEWS

PORTAL TERRAS POTIGUARES NEWS
O RN PASSA POR AQUI! - A MAIOR FONTE DE INFORMAÇÕES ANTIGAS E ATUAIS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE, COM 20 BLOGS E 1780 LINKS (55 DO MUNICÍPIO DE APODI), CRIADO A 28 DE DEZEMBRO DE 2008, PELO STPM JOTA MARIA, COM A COLABORAÇÃO DE JOTAEMESHON WHAKYSHON, JULLYETTH BEZERRA E JOTA JÚNIOR.
VOCÊ APODIENSE TEM MOTIVOS, RAZÕES E CIRCUNSTÂNCIAS PARA ACESSAR O LINK “APODI”, PRINCIPALMENTE, SE ÉS INTELIGENTE E QUE REALMENTE, AMA DE VERDADE SUA TERRA NATAL. VOCÊ VAI ENCONTRAR A MAIOR FONTE DE PESQUISA REFERENTE AO MUNICÍPIO DE APODI

PERFIL

Minha foto
É o blog da cultura, política, economia, história e de muitas curiosidades regionais, nacionais e mundiais. Pesquisamos, selecionamos, organizamos e mostramos para você, fique atenado no Oeste News, aqui é cultura! SÃO 118 LINKS: SEU MUNICÍPIO - histórico dos 167 municípios potiguares; CONHECENDO O OESTE, MOSSORÓ, APODI - tudo sobre o município de Apodi, com fatos inéditos; MOSSORÓ - conheça a história de minha querida e amada cidade de Mossoró; SOU MOSSOROENSE DE NASCIMENTO e APODIENSE DE CORAÇÃO; JOTAEMESHON WHAKYSHON - curiosidades e assuntos diversos; JULLYETTH BEZERRA - FATOS SOCIAIS, contendo os aniversariantes do mês;JOTA JÚNIOR,contendo todos os governadores do Estado do Rio Grande do Norte, desde 1597 a 2009; CULTURA, POLICIAIS MILITARES, PM-RN, TÚNEL DO TEMPO, REGISTRO E ACONTECIMENTO - principais notícias do mês; MILITARISMO. OUTROS ASSUNTOS, COMO: BIOGRAFIA, ESPORTE, GENEALOGIA, CURIOSIDADES VOCÊ INTERNAUTA ENCONTRARÁ NO BLOG "WEST NEWS", SITE - JOTAMARIA.BLOGSPOT.COM OESTE NEWS - fundado a XXVII - II - MMIX - OESTENEWS.BLOGSPOT.COM - aqui você encontrará tudo (quase) referente a nossa querida e amada terra potiguar. CONFIRA...

ARQUIVO DO LINK APODI

MUSEU DE SOLEDADE

MUSEU DE SOLEDADE

DOCUMENTO

DOCUMENTO

SANTA LUZIA

SANTA LUZIA
NOSSA QUERIDA E AMADA SANTA

CLAUDINA PINTO

CLAUDINA PINTO

DONA MANA PINTO

DONA MANA PINTO
MARIA FRANCISCA PINTO GOMES E ARAÚJO. Conhecida popularmente por “MANA PINTO”, natural de Apodi, nascida a 21 de agosto de 1948, filha de João Gomes da Costa Letice Pinto Gomes. Professora. Faleceu no dia 13 de agosto de 2012

FÁTIMA NOBRE

FÁTIMA NOBRE
1ª VEREADORA APODIENSE

DONA CECÍLIA MARTINS

DONA CECÍLIA MARTINS

ZULEIDE MARINHO

ZULEIDE MARINHO
PRIMEIRA VICE-PREFEITA DE APODI

DRa. MARIA APARECIDA

DRa. MARIA APARECIDA
PRIMEIRA MÉDICA APODIENSE

DRa. MARIA NEIZE DE ANDRADE FERNANDES

DRa. MARIA NEIZE DE ANDRADE FERNANDES
1ª JUÍZA APODIENSE

DRa. MARIA AUXILIADORA DA SILVA MAIA

DRa. MARIA AUXILIADORA DA SILVA MAIA
1ª ADVOGADA APODIENSE

MAJOR JOSÉ GURGEL

MAJOR JOSÉ GURGEL
PRIMEIRO OFICIAL APODIENSE

JOSÉ FERREIRA LEITE

JOSÉ FERREIRA LEITE
DERIN LEITE, PRIMEIRO MOTORISTA DE APODI

CASA DE CULTURA

CASA DE CULTURA

SEBASTIÃO PAULO

SEBASTIÃO PAULO

ANTONIO BELCHIOR

ANTONIO BELCHIOR
SEGUNDO MOTORISTA DO APODI

ANTONIO DE PÁDUA

ANTONIO DE PÁDUA

BRASÃO DA CÂMARA MUNICIPAL

BRASÃO DA CÂMARA MUNICIPAL
APODI-RN

BRASÃO DO MUNICÍPIO DE APODI

BRASÃO DO MUNICÍPIO DE APODI

DOMINGOS FREIRE

DOMINGOS FREIRE

MANOEL ANTONIO

MANOEL ANTONIO

BRENO GALVÃO

BRENO GALVÃO

JÚLIO MARINHO

JÚLIO MARINHO

CAPITÃO LUÍS CARLOS

CAPITÃO LUÍS CARLOS

FERNANDO MAGALHÃES

FERNANDO MAGALHÃES

BARRAGEM ALUÍZIO ALVES

BARRAGEM ALUÍZIO ALVES
Sítio santa Cruz,Apodi-RN

MATRIZ DE APODI

MATRIZ DE APODI
N.S.DA CONCEIÇÃO e SÃO JOÃO

PALÁCIO FRANCISCO PINTO

PALÁCIO FRANCISCO PINTO
Sede do Poder executivo apodiense

DITO DE DOCA

DITO DE DOCA
GRANDE HOMEM APODIENSE

CÂMARA MUNICIPAL

CÂMARA MUNICIPAL
EX-PRESIDENTES DA CÂMARA MUNICIPAL DE APODI

MILTON SALES

MILTON SALES

BENEDITO MORAIS

BENEDITO MORAIS

3ª CPM/2º BPM

3ª CPM/2º BPM
NOSSA SEGURANÇA

16ª CIRETRAN

16ª CIRETRAN
APODI-RN

ADAILTON TARGINO

ADAILTON TARGINO

APODI ESPORTE CLUBE

APODI ESPORTE CLUBE

CDL DE APODI

CDL DE APODI

NÚCLEO DA UERN

NÚCLEO DA UERN
APODI

NOVA TIMBAUBA DO APODI

NOVA TIMBAUBA DO APODI

SINDICATO DOS TRABALHADORES RURAIS

SINDICATO DOS TRABALHADORES RURAIS